Terça-feira, 28 de Março de 2006

Antes de amar-te, Amor...

Antes de amar-te, amor
Antes de amar-te, amor, nada era meu
Vacilei pelas ruas e as coisas:
Nada contava nem tinha nome:
O mundo era do ar que esperava.
E conheci salões cinzentos,
Túneis habitados pela lua,
Hangares cruéis que se despediam,
Perguntas que insistiam na areia.
Tudo estava vazio, morto e mudo,
Caído, abandonado e decaído,
Tudo era inalienavelmente alheio,
Tudo era dos outros e de ninguém,
Até que tua beleza e tua pobreza
De dádivas encheram o outono.

 

Pablo Neruda

sinto-me:
publicado por tartaruga às 11:42
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. de volta

. O patareco mais novo...

. É ou não é um doce?!?!?!

. T&T

. Das férias...

. Fuffiii

. Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!!...

. Tiaguices...

. ...

. ai ai!!!!

.arquivos

. Junho 2012

. Julho 2010

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Setembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds